quarta-feira, 14 de março de 2012



quarta-feira, 14 de março de 2012


Falta delegado em 39 cidades de Pernambuco

No interior, policiais atuam em mais de um município. Hoje, existem 700 postos de trabalho e só 508 profissionais na ativa

Secretário de Defesa Social, Wilson Damázio, admite déficit    Foto : Guga Matos/JC Imagem


Secretário de Defesa Social, Wilson Damázio, admite déficit / Foto: Guga Matos/JC ImagemTrinta e nove municípios do interior de Pernambuco não têm delegados. As delegacias dessas cidades são acumuladas por profissionais de municípios vizinhos que se dividem nos dois postos em dias alternados. Na Região Metropolitana do Recife, o déficit aparece nos postos de delegados-adjuntos e em delegacias que, apesar de criadas no papel, não podem ser abertas por absoluta falta de efetivo.

De acordo com a Associação dos Delegados de Polícia de Pernambuco (Adeppe), o organograma da Polícia Civil prevê 700 postos de delegado no Estado,mas hoje só 508 profissionais estão na ativa.

Na lista de municípios sem delegados titulares estão até cidades-polo do interior, como Salgueiro, e áreas como alta incidência de tráfico de drogas e roubo de cargas, como Cabrobó, no Sertão, e Xexéu, na Mata Sul do Estado. Os delegados que trabalham em dois municípios ganham uma gratificação chamada de Programa de Jornada Extra de Serviço (PJES). Esse valor varia de R$ 850 a R$ 2,5 mil, de acordo com a classificação da delegacia acumulada.  
Os valores do PJES estão sendo alvo de uma campanha de reajuste por parte dos delegados. A categoria considera os bônus defasados (são R$ 660 para quem atua como plantonista). No dia 2 de abril, a Adeppe vai realizar assembleia-geral para decidir se os trabalhos extras continuarão sendo feitos ou se haverá desistência coletiva para pressionar a SDS por um reajuste.

JUSTIFICATIVA - O secretário de Defesa Social, Wilson Damázio, admitiu que há déficit de delegados no Estado, mas não deu previsão de abertura de concurso para a categoria. Damázio explicou que nos últimos cinco anos a folha salarial da SDS cresceu 70%, passando de R$ 1,1 bilhão em 2007 para R$ 1,8 bilhão em 2011. Com o reajuste de 2012, que vai vigorar no segundo semestre, esse valor deve chegar a R$ 2 bilhões por ano.
"Em cinco anos contratamos 10,7 mil novos profissionais de polícia. Além disso, todas as categorias tiveram reajuste nesse período acima de 50%. Precisamos de mais delegados. O ideal seria pelo menos um por município, mas essa ampliação do quadro funcional tem que ser feita com responsabilidade", asseverou o secretário.     
Damázio detalhou ainda que um levantamento completo com as necessidades de pessoal, em todos os setores que compõem a Secretaria de Defesa Social, foi encaminhado ao Conselho Superior de Política de Pessoal do governo para que as vagas sejam abertas, assim que for possível uma ampliação

O salário inicial de um delegado de polícia é de R$ 8,4 mil. O orçamento total da Secretaria de Defesa Social para 2012 prevê um gasto de R$ 2 bilhões, em salários, R$ 500 milhões em custeio (despesas ordinárias como aluguel, limpeza e manutenção) e R$ 87 milhões em investimentos.

Nenhum comentário: