domingo, 19 de outubro de 2014

Por que Aécio Neves está errado em defender redução da maioridade penal?


"Preso, aprendi cedo tudo sobre crime e roubo"

Publicado por Wagner Francesco - 3 dias atrás
189
Por que Acio Neves est errado em defender reduo da maioridade penal
Por Luiz Alberto Mendes Jr.
Como impedir que os maiores de idade influenciem ou cooptem os garotos, ainda frágeis em seus critérios de julgamento, para o crime?
Moro na periferia da cidade e vejo sempre cenas assim: o traficante é preso, paga, e é solto. Dia seguinte está acelerando seu possante na viela, com a "mina" mais bonita da "quebrada" na garupa. A molecada o rodeia, ele trata a todos com generosidade. Promove festas, financia comemorações e é padrinho de várias crianças na favela. Não é preciso pensar muito para imaginar o que os meninos aprendem com aquela cena. São garotos que trabalham de carregadores, ajudantes gerais e serventes de pedreiros. Não são registrados e ganham uma mixaria que, ao fim do mês, só paga as dívidas. E as meninas só querem sair com os meninos que têm motocicleta nova e andam com o tênis da moda. Aos "duros" resta andar na madrugada em bandos em busca de grana para fumar mais um baseado ou coisa pior.
Saí do juizado de menores (Fundação Casa da época) aos 18 anos, querendo o prestígio e a grana do bandido. Esses eram os valores que eu havia aprendido lá dentro. Claro, eu não era inocente, mas aprendi cedo tudo sobre crime e roubo nas instituições do Estado. Aos 19 anos fui preso definitivamente. Havia cometido uma longa série de assaltos e assassinara uma pessoa em um tiroteio. Durante o cumprimento da pena que se estendeu por 31 anos e 10 meses, aprendi a ler e a escrever e descobri um mundo que não tinha nem ideia que existia.
Aprendi a amar quando, mesmo preso, fui amado. A partir daí comecei a me dar conta da riqueza que existe em cada pessoa. Quando então nasceu Renato, meu primeiro filho, o processo se consolidou.
Depois de 45 anos, voltei ao que hoje chamam de Fundação Casa, desta vez para produzir Oficinas de Leitura e Escrita com os meninos. Eu já estivera em uma encruzilhada como aquela em que eles se encontram. E minhas escolhas foram desastrosas. Fui contando a eles as consequências. Queria desromantizar, desmistificar, expor ao ridículo todo o glamour que eles pudessem ter pelo crime e a prisão. Tentava desconstruir a cultura de crime clandestina que eles vivem como vítimas abandonadas que são.
Queria esfregar na cara deles a realidade de suas vidas. Eles são meninos, crianças como nossos filhos e nós os desumanizamos ao chamá-los de "menores". Tanto que, quando comecei a falar nas mães, foi mágico: os "bandidos" choravam. A maioria tinha a pelé escura e morou em favelas e, em uma sala com 20 meninos, apenas 2 tinham uma vida regular com casa, pais e irmãos vivendo juntos sob o mesmo teto.
No final das contas, algumas conclusões: é preciso fazer alguma coisa, e já está mais que provado que a violência tem sua raiz na má distribuição de renda e na desigualdade social. Os países que melhor distribuem riqueza têm menos desigualdade social e, consequentemente, menores índices de violência. Aprendi por experiência própria, dentro e fora das prisões, que promessas eleitoreiras de redução de maioridade penal não ajudam em nada. Um candidato a presidente deveria se preocupar em reduzir as desigualdades e proteger as crianças e os adolescentes de seu país, e não em jogá-los numa prisão.
Fonte: Carta Capital

OAB passa a integrar concurso da Polícia Federal

A Ordem dos Advogados do Brasil passará a participar dos concursos para delegado da Polícia Federal, com objetivo de garantir a lisura do certame em todas as suas fases. A decisão foi ratificada pela Medida Provisória 657, de 13 de outubro, editada pela Presidência da República.

Na exposição de motivos para a edição da Medida Provisória, os ministérios da Justiça e do Planejamento afirmaram que “a relevância do tema está no fato do Departamento da Polícia Federal ser um órgão estratégico para o sistema constitucional de segurança pública, que necessita aprimorar a sua estrutura interna de cargos e atribuições de maneira a exercer a sua missão com eficiência, efetividade e eficácia na prevenção e repressão dos crimes, conforme competência que lhe é cominada pela Constituição Federal, dentre outras atribuições de grande importância para a sociedade brasileira, seja em matéria de polícia judiciária, seja na atividade de polícia administrativa”.

“Esta MP valoriza e fortalece a Polícia Federal, órgão de suma importância para nossa República. A participação da OAB em todas as fases do concurso garantirá sua legalidade, pois nossa instituição é guardiã da Constituição”, afirmou o presidente nacional da Ordem, Marcus Vinicius Furtado Coêlho.

A MP 657 determina ainda que o ingresso no cargo de delegado da Polícia Federal seja realizado por concurso público de provas e títulos. Os candidatos devem ser bacharéis em direito, com três anos de atividades jurídicas ou policias comprovadas. O cargo de diretor-geral da PF passa a ser privativo de delegados da classe especial.

Do Portal da ADPF
- See more at: http://www.delegados.com.br/component/k2/oab-passa-a-integrar-concurso-da-policia-federal#sthash.MxbPAp8E.dpuf

sábado, 24 de maio de 2014

Grupo Renovação lança Pré-candidato de Sérgio Siqueira

Grupo Renovação lança Pré-candidato.
Numa manhã festiva do último domingo, o grupo renovação lançou a pré-candidatura de Sergio Siqueira a deputado estadual este ano. Mais de cem lideranças vieram da região metropolitana prestigiar o evento.
Membros da diretoria do Grupo Renovação como Lucio Godoy, Henrique Oliveira, Geraldo Henrique compuseram a mesa juntamente Nelson da saúde, Dr. Mauricio presidente da Confederação dos Aposentados e Pensionista e o pastor Rogério, falaram do momento político atual e da importância do nome de Sergio Siqueira para liderar esse processo.
“Eu iria anular meu voto, mais acredito em Sergio Siqueira e na proposta do Grupo Renovação”. O resgate da cidadania e a renovação da esperança de mudanças na política, foi tema principal nas falas das pessoas que compareceram ao auditório do SIMPOL



sábado, 5 de abril de 2014



O PECADO (Paulo Sales)
Aos gritos proferia um pregador,
que facilmente dava a entender,
ser o orgulho o pecado mais peçonhento do homem
Filaram cegar os ouvintes para a verdade
Claro está, claríssimo é,
que tal pecado dá a forma perturbada, entre a frase e o seu corte.
Em fim pode descer a tarde, no céu luz sutilíssima, quase invisível
está o primeiro sinal de lua, mas para que serve tal presente da
natureza, se para o orgulhoso, a única luz sutil, passiva de contemplação
é o seu eu.
Bendita seja tu, noite, que cobres e proteges o belo e o feio com a mesma capa.
O homem que vive sem orgulho estampado no peito,
dorme o sono sossegado, tranquilo, onde a constelação ou uma estrela pouco importa para a grandeza do universo.
O orgulhoso vive sob a amargura oculta em sua existência,
que só os olhares de videntes podem enxergar.
Assim dizia o pregador, que facilmente se fazia entender.
Paulo Sales

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

EDELSON LIMA recebe milhares de mensagens no FACEBOOK. Garanhuns chora!

Ronaldo CesaremBLOG DO RONALDO CESAR - GARANHUNS - PE - Há uma hora

O tempo amanheceu chorando em Garanhuns. As redes sociais de fato são o novo canal de comunicação em massa. A internet está presente em (quase) todos os lugares e a repercussão é instantânea, principalmente em um caso que mexeu com Garanhuns, como foi o caso do professor Edelson Lima, desaparecido na noite de sábado, e que teve o corpo encontrado ontem, com reconhecimento já à noite, quando somente a internet poderia passar a informação a milhares de pessoas que estavam angustiadas e na expectativa de encontrar o professor com vida. Mas a esperança morreu junto com Edelson, e milha... mais »

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

O TEMPO


Paulo Sales



Escrito por Paulo Sales

Com todo dinheiro adquirido,
Pude comprar tudo que me era desejado.
Comprei carros, que belos carros.
Adquiri casas em todos os locais imagináveis,
Campo, praia, serra, todas imensas e bem decoradas.
Portador de tanto dinheiro trouxe a companhia de várias pessoas,
Que nunca me deixavam sozinho um instante sequer.
Recebia elogios de atos, que jamais havia praticados, ou de palavras que não foram ditas.
Com tantos recursos financeiros, fui o conquistador das mais belas mulheres,
As mais belas joias,
As mais caras e apreciadas peças de arte, de artistas que pouco me importava suas histórias.
Não falo que o dinheiro não compra a saúde, pois de fato não compra, mas ajuda muito no tratamento e no alivio a dor.
Só não consegui comprar o tempo,
Pois o tempo não retrocede,
Só depois de sua passagem lenta e quase imperceptível, é que podemos valorar sua importância.
Concluímos depois de anos que amigos são aqueles que admiram nossos corações e não nossa posição social.
Que carros, joias e imóveis, alimentam apenas uma fantasia social, mas nunca serão objetos de contemplação espiritual.
A mulher tua companheira está ao teu lado, pelo valor imensurável de um bem maior, que é você.
O tempo é cruel, pois por muito não nos deixa a oportunidade de consertar nossas falhas.
O tempo ensina, traz sabedoria,
Mas a vida é um espaço de tempo, um instante, um fio, que não podemos desperdiçá-lo com coisas vãs, mas preenche-lo com ensinamentos para um novo tempo. – O DA ETERNIDADE.

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

SENTENÇA SOCIAL



Paulo Sales

Autor Dr.Paulo Sales


Negros, pobres, humildes, diferentes e homossexuais,
de ontem e hoje, discriminados pelo falso pseudônimo do social (sociedade), esquecendo que deles (que também somos nós), nasceu a arte, a prosperidade, a invenção e a criatividade.
O social que deveria ser público, comunitário e grupal, no real contexto do vernáculo português, passa a ser para muitos uma reprimenda, uma verdadeira sentença de caráter social.
Punir por ser diferente, mas diferente de que?
Qual modelo há de perfeição?
Todos, todos sem qualquer discriminação foram gerados, criados a imagem e semelhança de DEUS.
Este ser magnânimo (DEUS), não fez da cor, do status, do sexo etc., requisitos de qualidades para a perfeição, mas apenas impôs atitudes voltadas ao bem, qualidade de valor positivo. É por vezes visto como algo que implica a reverência pela vida, liberdade, igualdade, continuidade, felicidade ou desenvolvimento humano, que nós levará ao seu encontro, um dia e isso sem cor, status ou sexualidade.
A Liberdade é prerrogativa de um povo civilizado, em um Estado democraticamente constituído, a discriminação de qualquer forma é um abuso e ilegal.
Devemos descriminalizar a diferença social, reformando uma sentença de falsa moral, onde seu subscritor não é um magistrado, mas um povo feito a imagem e semelhança do humilde, que em outrora, já cometeu o mesmo erro com o nosso criador.

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

GRITO DE UM LOUCO

Autor do testo Dr. Paulo Sales
Grito pelo direito daqueles que são banidos de falar,
Grito pelo respeito, tão esquecido, da juventude perdida,
Grito pelo amor ao pobre, tão distanciado da burguesia hipócrita.
Grito pela pátria, que foi vendida por interesses escusos,
Grito como gesto de repudio,
Ao congresso e senado corrupto.
Grito pelo enfermo, que sem medicamento algum, sofre de dor,
Enquanto que o dinheiro da medicação serviu para a formação de um filho do doutor.
Grito contra a fome, a miséria e violência,
Tema de campanhas eleitorais, que todos sabem, e nada faz, mas é a educação e escola que tudo muda e tudo constrói.
Grito como um louco, para esclarecimento de um povo, que na sua inocência (plantada), faz do meu grito um silêncio, ao vender seu voto, aniquilando um povo.
Ainda por tudo o que grito me chamam de LOUCO.

A tenção: Enquadramento por elevação de nível profissional CORRETO,


Calendário de pagamento 2014


quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Novo salário mínimo de R$ 724 em vigor nesta quinta

SIDNEY REZENDE
 Com o valor de R$ 724, o novo salário mínimo entra em vigor na quinta, dia 2 de janeiro. A quantia é 6,78% maior que o anterior e está acima da inflação medida pelo Índices de Preço ao Consumidor Amplo, divulgada no início da semana.
Previsto na Lei Orçamentária Anual de 2014, o aumento foi aprovado pelo Congresso dias antes do Natal. A presidente Dilma Rousseff assinou o decreto no dia 23 de dezembro, e em seguida confirmou o novo valor em sua rede social.
De acordo com informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, o novo salário mínimo injetará R$ 28,4 bilhões na economia em 2014. Segundo um calculo da entidade, com o aumento, o salário mínimo possibilita a compra de 2,23 cestas básicas.
Escrito por Magno Martins, às 23h00

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Padrão FIFA: PMs dormem no chão durante sorteio da Copa em Sauípe

Policiais Militares de diversas companhias de todo o Estado da Bahia foram convocados para dar apoio logístico e garantir a…
Continuar



tabela salarial da PMPE 2014 - lei 169/11

LEI COMPLEMENTAR N° 169/11
 
soldo + gratificação de policiamento = remuneração
 
CORONEL: R$ 15.976,08  
2º TENENTE: R$ 6.611,17
SOLDADO: R$ 2.819,88
 
 
ANEXO IV
VALORES NOMINAIS DO SOLDO E DAS GRATIFICAÇÕES QUE INDICA, POR POSTO / GRADUAÇÃO                                                     DOS MILITARES DO ESTADO (VÁLIDOS A PARTIR DE 1º DE JUNHO DE 2014)
POSTO / GRADUAÇÃO
SOLDO R$
GRAT. DE RISCO DE POLICIAMENTO OSTENSIVO
R$
GRAT. DE RISCO DE ATIVIDADE DE DEFESA CIVIL                  R$
GRAT. DE APOIO OPERACIONAL       R$
GRAT. DE APOIO ADMINISTRATIVO R$
GRAT. ASSISTENCIAL E DE SAÚDE
R$
CORONEL
13.160,95
2.815,13
2.815,13
2.638,60
2.371,36
2.364,50
TENENTE CORONEL
11.010,95
2.150,00
2.150,00
2.015,18
1.811,07
1.805,84
MAJOR
8.929,61
2.081,34
2.081,34
1.950,82
1.753,24
1.748,17
CAPITÃO
7.452,53
1.477,08
1.477,08
1.384,46
1.244,23
1.240,64
PRIMEIRO TENENTE
6.611,17
841,36
841,36
788,60
708,73
706,68
SEGUNDO TENENTE
5.841,17
770,00
770,00
721,72
648,62
646,74
SUBTENENTE
5.102,63
738,54
738,54
692,23
622,12
620,32
PRIMEIRO SARGENTO
4.509,19
593,45
593,45
556,23
499,90
498,45
SEGUNDO SARGENTO
3.927,98
581,21
581,21
544,76
489,59
488,17
TERCEIRO SARGENTO
3.368,80
559,18
559,18
524,12
471,03
469,67
CABO
2.819,88
548,92
548,92
514,50
462,39
461,05
SOLDADO
2.319,88
500,00
500,00
468,65
421,18

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Representante do grupo RENOVAÇÃO visita comunidade em Escada

Representante do grupo RENOVAÇÃO, visita comunidade Jardim Copacabana.

Representante do grupo RENOVAÇÃO visita mercado publico de Afogados. (4 fotos)


Representante do grupo RENOVAÇÃO recebe apoio Nelson da saúde.

Sérgio Siqueira representante de grupo RENOVAÇÃO visita comunidade em Camaragibe.

Audiência discute aposentadoria especial para mulheres policiais

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado promove audiência pública, nesta quarta-feira  (27), para debater projeto que cria regime especial de aposentadoria para as mulheres policiais (PLP 275/01). A proposta, de autoria do Senado, permite que as mulheres policiais se aposentem depois de 25 anos de contribuição à Previdência Social, desde que estejam há 15 anos na carreira.
Entre os convidados para a audiência estão o ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho; e a ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário.
O PLP 275 está pronto para votação em Plenário. O deputado que pediu a audiência, João Campos (PSDB-GO), destacou que, além das demandas da categoria em torno da aposentadoria especial por atividade de risco, “é necessário observar as especificidades constantes na categoria, em especial no que se refere a questões de gênero”.
Em 2010, a Comissão de Segurança Pública aprovou outro projeto (PLP 330/06) que estabelece novas regras para a aposentadoria do servidor público policial.
Convidados
Também foram convidados para a audiência:
- o diretor do Departamento dos Regimes no Serviço Público, Otoni Gonçalves Guimarães; 
- a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Maria Filomena de Luca Miki; 
- a diretora-geral do Departamento de Polícia Rodoviária Federal, inspetora Maria Alice Nascimento Souza;
- a comandante do Batalhão de Choque da Polícia Militar do Distrito Federal, tenente coronel Cynthiane Maria da Silva Santos; 
- a presidente da Associação das Mulheres Policiais do Brasil (AMPol), Creusa Camelier; 
- o diretor parlamentar da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FENAPRF), Renato Borges Dias;
- o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Jones Borges Leal; e 
- a representante da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), Silvia Amélia Fonseca de Oliveira.

A audiência será realizada às 15h30, no Plenário 6.

Íntegra da proposta:

Da Redação - RL
Colaboração – Caroline Pompeu